Ligue agora 4007-2888

Imprensa

O Brasil conta hoje com cerca de 9 milhões de micro e pequenas empresas. Nos últimos dois anos, muitas dessas empresas surgiram por necessidade, ou seja, depois de ficar desempregado e sem qualquer perspectiva de conseguir uma nova colocação no mercado, a opção que restou ao trabalhador foi abrir um negócio próprio. E o que acontece é que muitos desses empreendedores estão entrando no mercado totalmente despreparados. Como consequência, 30% das empresas abertas estão fechando suas portas já no segundo ano de funcionamento e a principal razão é a falta de experiência do empreendedor.

Visando solucionar este problema, está sendo lançado nesta terça-feira (28) em Curitiba, o projeto AMIGO PME, que vem para ajudar os micro e pequenos empresários a lidar com os desafios diários na gestão do negócio. O programa é uma parceria da Barigui Companhia Hipotecária e FAE Centro Universitário. Serão oferecidos oito módulos online preparados por professores da FAE, que vão esclarecer dúvidas desde fluxo de caixa a tributação. Cada módulo tem duração de apenas quatro minutos e meio e pode ser acessado gratuitamente no site www.amigopme.com.br. Com abordagem amistosa, a plataforma também reunirá vídeos, textos e imagem que, juntos, vêm com o intuito de serem o braço direito do empresário nas dificuldades enfrentadas na carreira.

O AMIGO PME conta com apoio da Lei Rouanet. O Ministério da Cultura entendeu que o projeto pode revolucionar a área de negócios no país trazendo uma alternativa relevante para reeducação financeira.

Eu conversei com a diretora da Barigui Companhia Hipotecária, Maria Teresa Fornea, e ela me disse que os micro e pequenos empreendedores respondem por mais de um quarto do PIB nacional. Neste sentido, esta plataforma online totalmente gratuita visa ajudar esta categoria a obter sucesso com ações que mudem a sua realidade e a forma de administrar o negócio.

Maria Teresa chama a atenção para um dos erros muito comuns cometidos no momento, que é o uso ilusório do cartão de crédito pessoal para abrir pequenas e médias empresas. Vejo muitas pessoas financiando capital de giro da empresa com cartão de pessoa física e as taxas de juros deste serviço ultrapassam os 400% ao ano. Já os juros no cartão de crédito rotativo para pessoas jurídicas já passam dos 200% ao ano”.

Com o AMIGO PME o empresário poderá tirar estas e outras dúvidas básicas, mas que, por algum motivo, nunca parou para pensar.

Publicado no blog da Mirian Gasparin.

Tags: , ,

Compartilhe:

Artigos Relacionados